Para que uma empresa funciona de maneira eficiente

Para que uma empresa funciona de maneira eficiente, é importante haja clareza e objetividade nas expectativas em relações aos seus colaboradores. Por este motivo, faz-se necessário uma atenção especial às regras e normas pelas quais os funcionários serão regidos dentro da empresa. Desta maneira, eles terão conhecimento da conduta que se é esperada no ambiente de trabalho. Mas, como deixar claro quais são essas regras e normas?

Segundo o Guia Trabalhista, é através do Regulamento Interno das empresas que essas condutas são estipuladas e esclarecidas. Neste sentido, conheceremos neste post as 10 principais regras e normas utilizadas nestes regulamentos dentro de uma empresa. Vamos lá?

 1 – Obrigatoriedade de uso do uniforme

A empresa precisa deixar clara a obrigatoriedade do uso do uniforme, quando houver, explicitando a quantidade de peças no enxoval recebido, em um formulário assinado pelo colaborador.

Caso não haja esta obrigatoriedade, faz-se necessário a elaboração de um código de conduta em relação às vestimentas condizentes com o ambiente de trabalho.

2 – Instruções para utilização de máquinas e equipamentos

Em caso de indústrias, por exemplo, é fundamental que haja um código de instruções sobre o manuseio de máquinas e equipamentos, evitando falhas de segurança ou possíveis acidentes de trabalho. Neste caso, o colaborador torna-se ciente de como deve ser sua conduta na utilização desses equipamentos.

3 – Código de conduta para utilização de computadores e veículos

O mesmo equivale para o uso de computador e veículos fornecidos pela empresa. É preciso que o colaborar entenda a seriedade e responsabilidade com que deve utilizar tais equipamentos, evitando fazer downloads impróprios, por exemplo. Ou então, utilizando o veículo da empresa para uso particular (sem prévia autorização) ou infringindo as leis de trânsito. O colaborador precisa estar ciente de que não pode denegrir a imagem da empresa e nem descuidar do patrimônio que está sob sua responsabilidade.

5 – Respeito com superiores e colegas de trabalho

Desde o primeiro dia, o colaborar precisa entender a hierarquia da empresa e ter conhecimento de que a empresa prima por respeito com os superiores e colegas de trabalho a fim de que o ambiente seja agradável para todos, evitando possíveis conflitos e facilitando a gestão de pessoas.

5 – Normas sobre faltas e atrasos (e condições para abono dessas faltas)

Para evitar conflitos em relação a horários (principalmente em empresas nas quais os funcionários possuem horários diferentes), faz-se necessário estabelecer regras em relação às faltas e atrasos, deixando claro as em quais condições estas faltas serão abonadas e em quais situações o funcionário precisará compensar as horas perdidas.

6 – Utilização dos benefícios concedidos

Empresas que oferecem benefícios como Auxílio Creche, Auxílio Educação ou Gratificações, precisam estabelecer as regras gerais que concederão estes benefícios. Assim, ninguém se sentirá lesado. Por exemplo, é preciso explicitar que o colaborar só tem direito a Auxílio Educação após um ano de casa ou então, qual a porcentagem ou instituições em que este auxílio será concedido.

7 – Cultura organizacional da empresa: valores esperados pela empresa em seus funcionários

Assim como é fundamental expressar respeito em relação aos superiores e colegas de trabalho, o Código de Conduta também serve para demonstrar os valores condizentes com a empresa em questão. Ou seja, ética, honestidade e pontualidade, por exemplo. Neste caso, a empresa não tolerará comportamentos que não estejam alinhados a essas normas.

8 – Punições previstas

As punições previstas para em caso de desobediência dos subordinados, faltas leves ou graves, precisam ser estipuladas para que não haja falha de comunicação. Desta maneira, quando o funcionário infringir alguma regra ou norma, ele saberá que haverá consequência, o que torna o ambiente de trabalho mais organizado e respeitoso.

9 – Licenças previstas

O Regulamento Interno também precisa tratar das licenças previstas em contrato. Por exemplo, as licenças previstas em lei: como licença maternidade, licença paternidade, licença por motivos de doença, etc. Além disso, a empresa também pode citar licenças que ela concede, como: licença para fazer mestrado, faculdade, etc

10 – Procedimento para recebimento de salário, férias, etc.

No Regulamento Interno, e também no contrato de trabalho, é preciso esclarecer os procedimentos para recebimento do salário, descrevendo as formas de pagamento e outros pormenores. Além disso, o colaborador precisa estar ciente dos procedimentos e formas para pedido de concessão de férias, por exemplo.

Como você pôde perceber, é fundamental que a empresa relacione todos os assuntos de grande importância de forma clara e objetiva, tendo certeza de que o colaborador está ciente de todas as normas e regras vigentes e também de que o Regulamento Interno respeita a legislação trabalhista e disposições sindicais.

Quer entender um pouco mais sobre o assunto? Continue acessando nosso blog e fique por dentro das novidades!

5 comentários em “10 principais regras e normas para funcionários de uma empresa

  1. Boa noite Pessoal!
    Gostaria de saber se caso a empresa crie regras, estas deveram ser em escrito e assinadas pelo colaborador e se caso o colaborador não assine ele pode ser despedido com justa causa, ou não. ..?

Deixe uma resposta