Delegar e controlar tarefas

Delegar tarefas e saber monitorar cada uma delas de forma assertiva é essencial para o desenvolvimento dos projetos e do próprio gestor, e é por isso que hoje você saberá realizar esse processo de forma prática e consistente.

O processo de delegação pode encontrar muitos desafios no meio do caminho, com problemas tanto na liderança quanto com os colaboradores, quando nenhum dos lados sabe se comunicar durante o processo.

Um funcionário tem a competência em fatores técnicos e nas habilidades em desempenhar determinada função. Mas, o desempenho não depende apenas da competência, pois precisa ser apoiado na boa comunicação e nas ações motivadoras que a empresa promove. Cabe então ao líder ser o direcionador de conhecimento, o instrutor, o educador, e uma das formas de liderar de forma assertiva nesses pontos é delegar as tarefas e controlar sistematicamente.

Um bom líder muitas vezes precisa delegar tarefas que ele próprio seria capaz de fazer, mas que precisam ser passadas aos colaboradores, para a formação de liderança deles. Esse é o processo de liderar uma equipe e não somente a si mesmo e aos seus próprios objetivos.

Um líder que controla o processo de delegação de tarefas aprimora o formato necessário de trabalho entre a equipe, o padrão de qualidade, a velocidade e o mais importante: o monitoramento de todos os processos.

Um líder deve seguir quatro importantes metas para delegar tarefas e controlá-las de forma eficiente:

  1.     Traçar objetivos;
  2.     Criar condições necessárias para a realização;
  3.     Estimular a equipe para os bons resultados;
  4.     Avaliar os resultados.

Assim, o líder começará a delegar para ajudar a empresa a crescer, e mostrar para equipe que a delegação não se trata apenas de receber comandos.

Ao transferir determinada tarefa para um membro da equipe, é essencial que a comunicação seja eficaz e esteja alinhada aos valores e objetivos da organização. O líder precisa delegar de forma que o colaborador saiba a razão daquilo, pois uma delegação ineficiente é aquela que transfere apenas a responsabilidade de “fazer”. Cada responsabilidade sempre corresponderá a poderes e deveres e a delegação não exclui a responsabilidade da liderança que a delegou.

 

A importância de controlar de forma prática as delegações

É importante saber que delegar de forma assertiva não evitará que possíveis erros aconteçam. O colaborador precisa ter a certeza de poder contar com a liderança. É por isso que o ambiente ideal de delegações de tarefas conta com o controle de acordo com as necessidades.

O controle das tarefas delegadas pode ser feito uma vez por dia em situações mais urgentes ou uma vez por semana, desde que esse tempo possibilite identificar e eliminar as distorções e tornar a comunicação entre quem delegou e quem realizará as tarefas intensa e eficiente.

Em cada ponto do desenvolvimento de tarefas, o líder deve orientar o subordinado, para que ele tenha condições de usar o poder na realização das tarefas delegadas. A partir do aumento da confiança no liderado, o controle da tarefa deve aumentar o intervalo até que o líder transfira completamente o poder para o colaborador. Com essa medida, o liderado ficará muito mais confiante com o acompanhamento e seguro para executar a tarefa quando atingir o seu ponto máximo de competência.

Dessa forma, os elementos básicos da delegação de tarefas serão seguidos: aceitação da responsabilidade, transmissão a pessoa habilitada, comunicação eficaz, condição certa para a execução e acompanhamento do líder.

A delegação de tarefas e o controle serão muito mais eficiente com o auxílio dessas dicas e com o aprimoramento constante através dos resultados dos próximos projetos.

 

E para você, o que é mais importante na hora de delegar uma tarefa? Compartilhe conosco a sua opinião!

Deixe uma resposta